Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mãe em apuros

Mãe em apuros

06
Nov17

Amamentação com Amor

Mãe A.

IMG_20170930_135639.jpg

Olá. 

A minha experiência com a amamentação não poderia ter sido mais positiva.

Quando o Baby R. nasceu, a enfermeira ajudou e ensinou-me como dar de mamar ao bebé. O segredo está numa boa pega. A chamada boca de peixe. No segundo dia, ainda mesmo na maternidade, já o meu filhote mamava correctamente. Por isso nunca tive dores ao dar de mamar. Nunca tive os bicos rachados. Nunca tive mastite. Para quem não ssabe, a mastite é uma inflamação na mama que causa dores e, por vezes, é acompanhada de febre. Quando eu sentia os peitos a "explodir" eu tirava logo leite com a bomba. 

Como já disse, o Baby R. sempre mamou da maneira correta. Nunca foi rapaz de mamar durante muito tempo. Quinze minutos, ás vezes até menos, e já bastava. Ele puxava bem. Também ajudava eu ter bastante leite. Ainda dou de mamar e pretendo dar por mais algum tempo. Apesar de agora estara a ser mais desafiante. Os dentes já se fazem notar. E ele, malandro, aprendeu a morder a mama apenas para brincar. Ou então gosta de me ouvir gritar!  

Mas desistir, por enquanto, não é opção! É maravilhoso amamentar o nosso filho. É um momento só nosso. De cumplicidade. De união. Não quero com isto dizer que quem não consegue (ou não quer por opção), não possa ter os mesmos momentos de cumplicidade, de união, de amor com o seu filho. Porque pode. Seja mama ou biberão, o importante é alimentar o nosso rebento. 

 

Beijinhos e até breve!

Mãe A.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Mãe A. na cozinha!

Fica a dica!

Resenhas

Maternidade

Baby R. na creche

Inspirações

Mãe A.

Desafio 52 semanas

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D