Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mãe em apuros

Mãe em apuros

12
Jan18

Mãe é mãe!

Mãe A.

Resultado de imagem para mãe é mãe

Olá. 

 

No outro dia estava a falar com o Pai J. sobre o papel da mãe e do pai na vida do bebé. Na minha opinião, é muito mais fácil ser pai do que mãe. Quando o bebé chora, o pai vem a correr ter com a mãe para o entregar. E diz: "Ele quer mamar!" ou "Ele quer a mãe!". Não se esforça muito para tentar perceber o porquê dele estar a chorar. Enquanto que a mãe faz os possíveis (e impossíveis, também!) para encontrar uma motivo para o choro. Claro que por vezes ele quer mesmo mamar, ou quer apenas carinho da mamã. Mas nem sempre é assim.

É muito importante a figura paterna, mas mãe é mãe (como diz a minha sogra!). Mãe prepara a comida do bebé. Mãe lava, passa e arruma a roupa do bebé. Mãe escolhe ao pormenor que roupa o seu filho vai usar. Já o pai é a primeira que aparecer! Não importa se é uma camisola com bolas e umas calças com riscas. Para o pai tudo fica bem! Mãe passa horas na internet a informar-se sobre o desenvolvimento do bebé a cada mês. Mãe chora quando o filho chora. Mãe fica destroçada ao ver o seu filho doente. Mãe vai trabalhar sempre com o pensamento no filho (mesmo que saiba que fica bem na creche ou com os avós, para a mãe ele só está bem junto dela!). Ah, mãe chora, mãe ri, mãe "baba-se" simplesmente ao olhar para o seu bebé.  

O texto a seguir encontrei na internet e é examentente o que eu penso. Vale a pena ler! 

 

 "Mãe é mãe ...

Ser pai é um pouco mais fácil. Pai não carrega 9 meses dentro de si. Não vomita, não tem sua bexiga comprimida. Pai não tem seu corpo invadido por um bisturi, não faz cesárea, não faz parto normal, não fica louco com os hormônios, não fica com insegurança do mundo e medo de não segurar a bronca.
Pai não vê seus seios sangrando pra alimentar o bebê, não vela o sono do bebê na madrugada, não passa a mão no narizinho dele 569 vezes por noite pra ver se está respirando. Pai não tira dúvidas no grupo de mães, não sofre com o corpo modificado no espelho, pai pode devolver pra mãe quando o bebê perde o fôlego de chorar. Pai tem uma retaguarda que se chama mãe.
É claro que pai é importante: muito importante. Pai é tudo de bom. Pai brinca, conversa, carrega, embala, dá banho, provê necessidades físicas e mentais, participa ativamente, mata um se preciso for. Pai é bom, é gostoso, transmite segurança, ajuda pra caramba. Mata dois, se preciso for.
Mas mãe é diferente. Mãe que é mãe tá acima do bem e do mal. Mãe tem um quê de "autoridade espiritual" sobre seu bebê, mãe renuncia, mãe pede todo dia pra Deus interceder pelos seus filhos. Mãe deixa os amigos, mãe fica em casa quando todos estão se divertindo. Quantas vezes não toma banho, que luxo lavar o cabelo!
Mãe vive pra cria.
Pessoa boa é quem gosta do seu filho, lugar bom é o que você pode ir com seu bebê. Comida boa é a que não dá cólica, promoção boa é a de fralda.
Mãe não tem um interesse maior que não seja pelo bem estar do seu filho. Mãe sabe a data de cada vacina, mãe sofre com a febre, mãe se despedaça em mil com o choro.
Mãe "lambe sua cria", sobe no lustre pra ganhar uma risadinha, não assiste um jornal sem imaginar "meu Deus, e se fosse MEU filho!?"
Mãe enfrenta um exército.... de salto alto e de peito aberto! Se todo o mais faltar,a mãe estará junto ao seu filho.
Mãe é MÃE...."simples" assim....." 
(Autoria Priscila Santos Inowe)

 

Beijinhos e até breve.

Mãe A.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Mãe A. na cozinha!

Fica a dica!

Resenhas

Maternidade

Baby R. na creche

Inspirações

Mãe A.

Desafio 52 semanas

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D